Taraneh* é uma garota afegã que mora no Tajiquistão e regularmente entra em contato com os programas ao vivo do SAT-7 PARS. Sua família não tem uma televisão, mas ela viaja três horas para assistir seus programas favoritos na casa de um parente. O entusiasmo e a fé inspiradores de Taraneh, apesar das circunstâncias difícies de sua família, se destacam nas mensagens que ela envia para o canal.

“Nós temos que morar fora da cidade porque não temos muito dinheiro,” escreve Taraneh* no aplicativo de mensagens que ela usa para se comunicar com a equipe do SAT-7 PARS. “Nossa casa onde vivemos não tem nada, não temos nem o número da casa.”

SEM TV? SEM PROBLEMA

A equipe pediu o endereço de Taraneh para enviá-la um pequeno presente. Então ela explicou que sua família não tem uma TV e ela percorre uma longa distância para poder assistir seus programas favoritos do SAT-7 PARS: “Nós temos que viajar por três horas para ir até a casa do meu tio assistir esse programa. Eu vou para brincar com meu primo e eu gosto disso, e eu também vou para assistir seu programa.”

Taraneh e sua família são do Afeganistão, mas por causa de muitas dificuldades que eles enfrentaram em seu país, eles tiveram que fugir para o Tajiquistão. Como estrangeira, a família não tem permissão para trabalhar e essa é a causa da dificuldade financeira de sua família.

Entretanto, essas circunstâncias não diminuíram o entusiasmo de Taraneh e ela compartilha qual era a dificuldade de assistir os programas infantis do SAT-7 PARS toda semana.

AGRADECIDA MESMO COM O DESAFIO

Taraneh regularmente entra em contato com o programa infantil Golpand, que siginifica ‘conselho bonito ou dourado’, para participar dos jogos, ou compartilhar uma oração ou canção.

Durante um episódio, explorando o que significa ser agradecido, ela ligou para dizer: “Eu agradeço por ter uma mãe e um pai, uma família de cristãos, e que eu fui liberta do pecado.” Ela conectou para cantar uma música de adoração.

“Eu mando um beijo para todos vocês fiéis,” escreve Taraneh. “Meu pai não pode trabalhar, mas ele sempre ora em relação as nossas dificuldades e vamos à igreja todo Domingo. Em outra semana eu li um poema na igreja e os irmãos me encorajaram.”

“Desculpa, eu estou indo para escola,” ela termina de escrever.

Deve ser de manhã no Tajiquistão.

 

 

 

*Nomes alterados por proteção de identidade.