Em uma região que as vozes frequentemente não são ouvidas, Stories in the Attic (Histórias no Sótão) vai ajudar crianças a aprenderem seus direitos – à luz do amor de Deus por elas. Como esse programa vai empoderar as crianças no Oriente Médio? Compartilhando algo que qualquer criança ama ouvir – histórias.

“Eu sei que Jesus está comigo,” diz a roteirista da SAT-7, Layal Ghanem. “Eu sei isso de fato. E eu quero que as crianças também saibam disso.”

Essa é a visão de Ghanem para Stories in the Attic, um programa da SAT-7 que acabou de começar a ser filmado. “O foco é nos direitos das crianças,” ela adiciona, “porque a conscientização do Oriente Médio e Norte da África (MENA) é pequena.”

INFÂNCIA NA LINHA

A conscientização é pequena – e as violações estão por toda parte. Casamento infantil, trabalho infantil, e Multilação Genital Feminina (FGM) é abundante na região, assim como a violência pelo pais.

E, enquanto crianças em famílias autoritárias são proibidas de brincar, elas têm muito tempo livre – porque eles não têm acesso à educação.

“É sempre um ou outro,” diz Ghanem. “É muito raro ver alguma criança com um equilíbrio em sua vida.”

SABEDORIA ATRAVÉS DE HISTÓRIAS

Stories in the Attic mostra para as crianças que elas têm direito a uma vida segura e feliz – e a responsabilidade de amar os outros. Enquanto aborda algumas questões importantes, o programa conta histórias repletas de positividade, riso e diversão…

O programa é feito em uma casa no Líbano, que pertence a uma família que fugiu do país durante a guerra civil. Desde que os donos não retornaram, a casa está alugada, e todas crianças que vão morar lá, descobrem algo muito especial.

No sótão, existe uma pintura – uma pintura que tem vida.

UM SÓTÃO ENCANTADO

A obra de arte retrata quatro mulheres, uma delas é a prórpia Ghanem. Essas personagens amigáveis saem do quadro para contar histórias – incluindo histórias bíblicas – que esclarece as questões que as crianças enfrentam.

Os 15 episódios iniciais vão falar de igualdade de direitos, trabalho infantil, casamento infantil, e incapacidade, assim como problemas como bullying, obesidade, e tempo de tela.

O primeiro tópico da série, entretanto, é aquele que vai soar verdadeiramente com todas crianças do MENA: lidando com o controle de ente queridos.

A MORAL DA HISTÓRIA

Nesse episódio, as contadoras de história ajudam uma criança cujo amigo é “mandão” e crítico dela. Enquanto elas asseguram a criança que ela é livre para fazer suas próprias decisões, elas a incentivam a ver que uma das garotas na pintura está ansiosa por ela e a reagir com gentileza.

Para ajudá-la entender, elas contam a história sobre uma jovem de espírito livre. Com medo de desagradar seus pais rígidos, a garota modera seu próprio comportamento. Mas quando ela se torna igualmente rígida para seu amado e querido irmão – porque ela quer o melhor para ele – ela entende o cuidado de seus pais para com ela.

Quando eles observam a situação, seus pais, por sua vez, asseguram a menina de seu amor incondicional – ela respira livremente novamente.

RINDO E ESCUTANDO

Bem como calorosas e significantes, muitas das histórias são cheias de comédia alegre.

“Quando estamos rindo, as coisas fazem sentido,” explica Ghanem.

Se nos relacionamos com um personagem que está fazendo errado, às vezes nossos mecanismos de defesa entram em ação. Mas se estamos rindo, nos soltamos e começamos a ouvir.”

A própria Ghanem valoriza a alegria e coloca em todo o seu trabalho.

“Eu ainda estou em contanto com a minha própria criança interna,” ela diz. “E isso faz tudo mais fácil.”